APIs e microsserviços: 3 áreas em que a tecnologia está se reinventando

As inovações da área de TI estão cada vez mais presentes no mundo empresarial. A transformação digital e o uso da tecnologia já se incorporaram ao estilo de vida de muitas pessoas, afetando, assim, seus hábitos de consumo. Consequentemente, a estrutura das organizações, principalmente de base tecnológica, sentem os reflexos dessa mudança.

Uma das inovações que melhora a forma de desenvolvimento e utilização de aplicativos e interfaces com redes sociais é a API (Application Programming Interface). Ela possibilita a integração e interação de aplicativos e softwares de forma simplificada, oferecendo o máximo de conteúdo em um ambiente prático e funcional.

Sem essa aplicação seria inviável, por exemplo, acessar o Netflix pelos aplicativos da Smart TV, e ficaria bem mais difícil desenvolver aplicativos e sistemas que se utilizam de GPS, por exemplo.

O recurso auxilia consideravelmente os profissionais de TI no desenvolvimento do melhor trabalho, e garante certa economia às empresas, que não precisam gastar para criar, por conta própria, algo que já existe. No entanto, não se pode explorar a API sem falar dos conceitos dos microsserviços.

O que são microsserviços?

Microsserviço é um padrão de design utilizado para transformar aplicativos complexos em processos simples, detalhados, reutilizáveis e interoperáveis. Os microsserviços podem ser modificados e implementados de forma independente uns dos outros. De modo geral, apresentam as seguintes características:

  • São pequenos;
  • Trabalham com mensagens;
  • Precisam de contextos;
  • São desenvolvidos de forma autônoma;
  • Podem ser implementados de forma independente;
  • São descentralizados;
  • Entendem várias linguagens;
  • São desenvolvidos e lançados com processos automatizados.

O estilo de arquitetura de microsserviços é uma abordagem que desenvolve um aplicativo único, como uma suíte de pequenos serviços, cada um executando seu próprio processo e se comunicando através de mecanismos leves, muitas vezes em uma API com recursos HTTP.

Esse recurso fragmenta o desenvolvimento de TI, tornando-o mais ágil e produtivo, tanto para as equipes que coordenam o projeto quanto para o cliente, que percebe valor agregado no resultado final.

Aliás, vale lembrar: quando falamos em desenvolver aplicativos baseados em microsserviços, não estamos mudando apenas o produto final, ou seja, o software que está sendo desenvolvido. Também tratamos, dentro desse conceito, o processo de desenvolvimento, a automação dos ambientes de desenvolvimento, produção, as variadas formas de testar e a maneira das equipes em lidar com o trabalho.

Todo setor da tecnologia depende das APIs de alguma forma. Abaixo, listamos algumas das principais áreas que estão sendo impactadas pelas APIs nos últimos anos:

Internet das Coisas

A Internet das Coisas trabalha para que tudo seja conectado e controlado através de computadores ou dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Casas completamente automatizada, e até fábricas conectadas, podem ser gerenciadas à distância.

Mas, para que essa tecnologia seja possível, é necessário o desenvolvimento de software que transforme essas ideias em realidade. Através de APIs é possível criar programas que sejam facilmente expansíveis e consigam se encaixar em novas demandas.

Redes Sociais

Aplicativos como iAlien e TweetDeck, voltados para usuários do Reddit e Twitter, só puderam ser desenvolvidos graças à disponibilização de APIs por essas duas redes sociais.

É por isso que, nos próximos anos, essas e muitas outras redes sociais continuarão disponibilizando APIs para que desenvolvedores construam novos aplicativos e promovam sua expansão por todo o mundo.

Serviços bancários

As APIs também estão contribuindo para a evolução dos serviços bancários pessoais, através da criação de processos mais rápidos e da melhor integração com outros serviços.

Além disso, elas colaboram para o surgimento de carteiras virtuais. O Block.io, por exemplo, utiliza APIs para criar uma carteira que armazena, em um só lugar, os Bitcoins, Dogecoins e Litecoins dos seus usuários.

O Nubank, fintech brasileira, é outra aplicação que utiliza APIs.

Quer saber mais como APIs e microsserviços podem melhorar o desenvolvimento do seu software e garantir a qualidade do produto final? Fale com a X-Apps!

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Close Panel