Montar SquadSolicitar Orçamento

Blog

Nossas últimas novidades
Tempo de Leitura
10
min

Blitzscaling: descubra o modelo de negócios da Amazon

Conheça o modelo que vem orientando empresas a assumirem riscos para conquistar o mercado
July 18, 2022

O Blitzscaling é um modelo de negócios que se tornou popular entre empresas que buscam aumentar seus lucros com uma estratégia ousada e inovadora, principalmente depois da publicação do livro "Blitzscaling" pelo co-fundador do Linkedin Redi Hoffman.

Nomes como Amazon e Facebook foram responsáveis por aplicar na prática esse modelo, que agora também atrai a atenção de startups e organizações em crescimento.

Isso porque seus benefícios contemplam a possibilidade de retorno em um período menor, além de se consolidar como líder no segmento.

No entanto, antes de adotar modalidades de ação como essa, é importante conhecê-la em detalhes para garantir que se trata de um recurso que pode trazer vantagens para o seu negócio.

Assim, se o Blitzscaling é um tipo de gestão que pode interessar à sua empresa, vale a pena saber mais sobre como essa prática opera.

Continue acompanhando para entender:

  • O que é Blitzscaling?
  • Blitzscaling na prática: o case Amazon;
  • As 3 técnicas principais do modelo Blitzscaling;
  • Qual a jornada de crescimento de uma empresa segundo o Blitzscaling;
  • O que é preciso para começar a usar blitzscaling?
  • O papel das tecnologias no crescimento acelerado

O que é Blitzscaling?

Blitzscaling é um modelo de negócios que visa o crescimento acelerado da empresa, a partir de práticas mais ousadas e menos conservadoras. O principal objetivo desse modelo é resolver os problemas imediatos da companhia, no momento em que essa ação é necessária.

Com isso, o negócio otimiza suas operações e seus recursos, investimento nas áreas certas para obter maior retorno.

O termo mistura duas palavras, “blitz”, em alemão, que significa relâmpago, e “scaling”, em inglês, que pode ser traduzido como escalada. Dessa forma, em português, Blitzcaling pode ser associado a termos como “escalada relâmpago”.

Além disso, ele também é capaz de proporcionar um crescimento veloz ao empreendimento, se aplicado técnicas específicas capazes de contribuir para que os resultados surjam em menor tempo.

Celular com a logo da Amazon

Blitzscaling na prática: o case Amazon

O modelo Blitzscaling é utilizado por diversas empresas, mas um dos cases de sucesso mais conhecidos foi a Amazon.

A empresa multinacional de tecnologia norte-americana é atualmente líder no seu segmento, com um patrimônio avaliado em bilhões de dólares, e seu crescimento ocorreu em uma velocidade consideravelmente alta, sendo um grande exemplo dessa categoria.

Em 1996, a Amazon Books contava com apenas 151 funcionários que geravam uma receita de U$5,1 milhões. Em 1999, com capital aberto, já tinha expandido sua operação para 7.600 funcionários e acumulado U$1,6 bilhão de receita.

Isso significa que a empresa conquistou uma equipe 50 vezes maior, com um aumento de 322 vezes na sua produção, em apenas 3 anos. 

É importante pontuar que, mesmo faturando bilhões, a companhia operou por cinco anos sem obter nenhum tipo de lucro. Apenas em 2001 foi possível conseguir seu primeiro faturamento líquido, no total de U$5 milhões, como relatou o portal UOL.

Isso mostra justamente um dos pilares do Blitzscaling: a empresa acaba apresentando um crescimento relevante sempre a partir de escolhas mais arriscadas por parte dos gestores.

A Amazon apenas conseguiu se manter eficiente por conta do fluxo de caixa operacional, com investimentos bilionários e dívidas acumuladas para potencializar a marca e as atividades.

Todo esforço deu certo: no primeiro trimestre de 2022, por exemplo, a Amazon teve receita de US$116,4 bilhões, sendo uma das cinco grandes empresas de tecnologia, junto com Google, Apple, Microsoft e Facebook.

>> Leia também: o que é inovação disruptiva e por que você deve investir nela

As 3 técnicas principais do modelo Blitzscaling

Para colocar o modelo de negócios Blitzscaling em prática, é possível seguir as três técnicas principais que definem essa gestão, e facilitam a implementação dessa estratégia. 

Confira mais detalhes sobre cada uma:

1. O modelo de negócios precisa ser inovador

A primeira técnica para priorizar essa modalidade com crescimento exponencial é ter um modelo de negócios inovador. Isso significa que é necessário oferecer produtos e serviços de maneira diferente dos concorrentes, tendo chances reais de expansão e vendas.

“Se o seu roteiro é o mesmo do concorrente, você está em apuros, porque é bem provável que ele use sua estratégia com muito mais recursos!" - Redi Hoffman

É comum que muitos empreendedores iniciantes foquem sua atenção em elementos como tecnologia e design, deixando de elaborar a base do seu empreendimento: o modelo de monetização.

Apesar de elementos como softwares serem fundamentais, sem um modelo de negócios que seja inovador, a companhia não poderá crescer. Nesse caso, é inovando o empreendimento que novas corporações superam os concorrentes e geram vantagens sobre eles.

2. A estratégica precisa abraçar os riscos

Enquanto isso, a segunda etapa da estrutura do Blitzscaling exige que as estratégias adotadas sejam capazes de abraçar os riscos do mercado.

Um dos principais pilares desse modelo são as escolhas ousadas e inovadoras adotadas pela empresa a fim de potencializar o seu impacto.

"O maior risco para um negócio bem-sucedido e em crescimento é avançar muito devagar e permitir que seus concorrentes conquistem a liderança de mercado e a vantagem do precursor."  Redi Hoffman

Isso porque ela envolve tomar decisões que sejam diferentes do pensamento convencional dos negócios, e, muitas vezes, prioriza a velocidade em detrimento da eficiência, por exemplo.

Ou, ainda, arrisca sua segurança, como a Amazon, que realiza investimentos bilionários para atingir resultados e se consolidar ainda mais no seu segmento.

Dessa forma, é importante que a estratégia não fique apenas em um possível cenário confortável e estável, mas também abranja riscos.

3. E a gestão precisa acompanhar o escalamento 

Finalmente, a terceira e última técnica na estrutura de Blitzscaling envolve desenvolver uma abordagem que acompanhe o escalonamento das atividades.

Nesse caso, são práticas de gestão necessárias para atender às demandas de crescimento e do porte da companhia.

"Triplicar o número de funcionários por ano é padrão para uma empresa que estiver aplicando o blitzscaling. Essa postura demanda uma abordagem radicalmente diferente de gestão da de uma empresa que se desenvolve de maneira regular" - Redi Hoffman

As corporações que aplicam esse modelo no seu dia a dia passam por transições radicais e, muitas vezes, arriscadas. Por esse motivo, é importante elaborar uma administração que permita acompanhar esses movimentos de maneira adequada.

Por exemplo, mesmo que a estratégia vise o crescimento das atividades, isso não será possível sem ampliar a equipe de funcionários, sendo um pilar que deve fazer parte das prioridades da gestão.

Determinar esses pontos é essencial antes de adotar o Blitzscaling, especialmente para quem deseja resultados positivos.

Pessoa segurando um dardo em direção a um alvo

A jornada de crescimento de uma empresa segundo o Blitzscaling

Na prática, para um empresa crescer segundo o Blitzscaling, é preciso passar pelos cinco estágios da jornada, descritos como:

  1. Família;
  2. Tribo;
  3. Vila;
  4. Cidade;
  5. Nação.

Conheça detalhes sobre cada uma dessas etapas e o que elas representam:

1. Família

O estágio Família é o momento inicial da empresa, quando ela conta com um número menor de funcionários, entre 1 a 9 colaboradores. Além disso, essa fase busca focar no desenvolvimento do produto, entendendo as necessidades do mercado e como fazer com que a sua proposta seja inovadora.

Dessa forma, será possível entender o diferencial competitivo da empresa e construir um modelo sustentável, mesmo que agressivo.

Ainda, uma vez que o negócio ainda está pequeno, é uma oportunidade de determinar o papel de cada funcionário na jornada, e como suas funções impactam a rotina operacional.

2. Tribo

Depois que a equipe passa a se familiarizar e o fluxo de trabalho começa a se tornar mais formal, o gestor pode ampliar a empresa.

No entanto, a característica desta etapa é um crescimento rápido, com decisões velozes para financiar seu produto antes dos concorrentes terem a chance de agir.

Também será preciso organizar os departamentos de maneira mais formal, com uma mercadoria bem definida e os primeiros investimentos encaminhados.

Nesta fase, é possível ter mais de 10 funcionários, desde que alinhados com a produção, otimizando o lado operacional do negócio para impulsionar, de fato, suas campanhas.

3. Vila

No estágio de Vila, a empresa já conta com mais de 100 colaboradores, sendo uma fase marcada pela implementação real da cultura da empresa, com procedimentos mais estruturados.

Também é necessário começar a escalar as atividades com base no mercado e nas previsões realizadas, simplificando ao máximo os processos.

Ainda, é importante verificar se o time que acompanha a empresa é capaz de seguir essas mudanças. Se não, pode ser preciso estruturar a equipe de maneira mais profissional e concreta, para que os colaboradores se tornem especialistas em suas áreas.

4. Cidade

Enquanto isso, o cenário de Cidade já traz mais de mil colaboradores, permitindo criar ferramentas e linhas de produção mais definidas, com indicadores que permitam acompanhar o crescimento real.

Nessa fase, é possível considerar investimentos em pesquisas e desenvolvimento de novos diferenciais.

Também é importante considerar a automação de determinados processos, pois supõe-se que a companhia já tenha mais de um produto, o que pode trazer algumas burocracias para o fluxo de trabalho.

O objetivo é continuar crescendo de forma simples, e implementar tecnologias de automação pode ajudar a garantir essa eficiência.

5. Nação

Por fim, no estágio final da jornada do Blitzscaling, a Nação conta com mais de 10 mil colaboradores.

Um dos principais desafios é manter a comunicação alinhada, e investir em uma estratégia global, uma vez que podem existir funcionários e setores em todas as partes do mundo.

Além disso, é momento de concentrar-se em uma estratégia de continuidade, consolidar a cultura da empresa e treinar gestores sênior, para reproduzir a jornada com novos integrantes.

Nesse cenário, a empresa deve dimensionar o seu tamanho e elaborar ações que possam atender às suas demandas da maneira mais simples possível, sem comprometer seu rendimento.

A tecnologia segue como uma das alternativas mais atrativas para essa fase, livrando as equipes das tarefas mais repetitivas e focando os recursos em operações complexas. Isso irá agregar o devido valor à empresa, mantendo seu crescimento em escala rápida.

>> Aprenda também: Como transformar sua empresa numa organização exponencial?

O que é preciso para começar a usar Blitzscaling?

Por fim, depois de conhecer o Blitzscaling, muitos gestores e empreendedores iniciantes podem se interessar por essa prática, especialmente por ser um modelo reproduzido por grandes negócios.

Nesse caso, existem algumas dicas que podem ajudar nessa adaptação. Contudo, não são regras, e sim sugestões, pois cada empresa é única e conta com seus próprios desafios de escalonamento.

Entretanto, ao considerar esses pontos, pode ser mais fácil implementar esse modelo com sucesso. 

Veja mais detalhes:

Descarte as regras tradicionais do mercado

Antes de mais nada, é importante ter em mente que o Blitzscaling é um modelo inovador e ousado, que descarta as regras convencionais do mercado.

Por isso, empreendedores com um pensamento mais tradicional podem ter dificuldade em adotar essa estratégia de crescimento.

Nesse caso, é fundamental abandonar ações ou práticas consideradas mais normatizadas, pois elas impedem a execução desse formato, além de contribuírem para a apreensão de arriscar.

Tenha investidores dispostos a financiar o seu projeto

O custo do Blitzscaling, mesmo quando é bem-sucedido, pode ser considerado alto dependendo do porte do negócio. Assim, é importante ter investidores dispostos a financiar essa prática.

Se a jornada for devidamente alcançada, os retornos serão mais rápidos, mas as despesas necessárias crescem com a mesma velocidade.

Dessa forma, ter pessoas que irão acompanhar esse modelo e acreditem no sucesso do negócio é de suma importância.

Tenha certeza se as condições do mercado são apropriadas

Por fim, embora pareça atrativo, o modelo Blitzscaling nem sempre é o mais indicado para o momento em que o mercado se encontra.

Avaliar o cenário e ter certeza das condições apropriadas é um elemento essencial para fazer essa estratégia funcionar.

Nesse caso, vale a pena verificar se nenhuma outra empresa tentou realizar essa ação, ou se o nicho de atuação está pouco aquecido.

Ter conhecimento desses indicadores ajudará na implementação do modelo com maiores chances de sucesso.

Mulher segurando celular em frente ao notebook

O papel das tecnologias no crescimento acelerado

Apesar do foco na tecnologia não ser uma característica obrigatória do Blitzscaling, o que permite a réplica por empresas low-tech, por exemplo, é inegável a importância desse recurso para atingir um modelo inovador de negócio.

Afinal, os softwares e programas de automação oferecem facilidades necessárias para expandir as atividades com a simplicidade que esse modelo requer.

Por outro lado, a era virtual também contribuiu para a expansão de um mercado global que foca nas necessidades do consumidor dentro desse segmento, com produtos e serviços na rede.

Nesse caso, desenvolver uma empresa que cresça em alta velocidade com o Blitzscaling exige participar desse novo meio.

Por isso, não deixe de considerar o papel das tecnologias na busca por um avanço acelerado no mercado, e tenha mais chances de obter retornos positivos de forma concreta.

Faça seu negócio digital ser o próximo case de sucesso! Nós da X-Apps queremos te ajudar no crescimento da sua empresa. Converse com um dos nossos especialistas e conheça as soluções que a X-Apps pode implementar para facilitar o seu cotidiano!

Leia também

>> Sistema web: o que é e quais são seus benefícios

>> Como funciona uma Software House?

>> Outsourcing de TI: saiba quando terceirizar desenvolvedores

    Compartilhar

Inscreva-se em nossa newsletter

Posts semelhantes

Tempo de Leitura
4
min
Como transformar sua empresa em uma organização exponencial

Acelere a sua empresa com a X-Apps

Alocar profissionaisSolicitar Orçamento
A X-Apps é um provedor de TI parceiro e aconselhada pelo
Receba nossos e-mails
Siga nossas redes sociais
O seu time de TI. Desenvolvimento de software sob demanda e alocação de profissionais.
Vamos conversar?
comercial@x-apps.com.br11 5083-0122

Rua Rodrigo Vieira, 126

Jardim Vila Mariana. São Paulo, SP.

CEP: 04115-060

Mapa do site
Termos de serviçoTermos de privacidade
Available in English