“Os Aplicativos Estão Morrendo”. Será?

O mercado de aplicativos chegou a um momento em que o mundo se divide em dois tipos de pessoas: as que acham que os apps estão morrendo e as que acham que eles estão se transformando, e ficarão por aqui por um bom tempo.

Mas qual será, realmente, o veredito desse impasse?

É impossível falar sobre o futuro certo dos aplicativos – assim como seria falar de seu surgimento há quinze anos atrás. Não dá, mesmo, para prever, mas dá para se ter uma ideia.

Por exemplo: o mercado de apps para mobile está ficando saturado, são muitas as opções para, às vezes, o mesmo objetivo. Nesse caso, muitos ficarão pelo caminho, mas é possível que os mais originais, funcionais ou queridos sobrevivam.

O Google é uma das empresas que acham que os apps estão morrendo, uma vez que fazer as pessoas usarem um aplicativo é insanamente caro e, na contramão desse gasto todo, apenas um a cada dez mil apps desenvolvidos são lucrativos.

E, muito convenientemente, o próprio Google acredita que tem a solução para esse problema: a empresa criou, recentemente, o que chama de “progressive web apps”, que são aplicativos passíveis de serem utilizados pelo browser de internet, apenas visitando um link.

progressive web apps

E, também muito convenientemente, o Google acredita que esses aplicativos progressivos vão eliminar os “aplicativos nativos”. Mas há controvérsias: o Facebook, por exemplo, existiu em formato link desde o princípio, e isso não faz com que a rede social seja o aplicativo mais baixado do mundo…

Tudo bem que trazer o Facebook para a conversa sobre o futuro dos apps é puxar o carro para fora da curva, mas foi só para dar um exemplo de que, mesmo com muitas adversidades, é possível que os aplicativos mobile continuem aí, firmes e fortes, dependendo apenas de sua qualidade e do bom marketing para fisgar o público certo.

Vida longa aos apps – o outro lado da moeda

É indiscutível que o mercado de aplicativos atingiu sua maturação e está ficando super lotado: são inúmeras as opções para baixar, mas pouquíssimos downloads de fato.

Isso acontece porque esse recurso no smartphone não é mais uma novidade, e a sociedade parece já ter se contentado com as opções que tem ao alcance das mãos. Assim, fica cada vez mais difícil para um novo app conquistar seu lugar ao sol.

Difícil, sim, mas não impossível.

Outra gigante da tecnologia, a Apple, acredita que os aplicativos estão longe de morrer, e isso se traduz no esforço salarial que ela tem feito para manter seus desenvolvedores pensando novas oportunidades de mercado através dos apps.

Aliás, a Apple tem muito a comemorar com relação à sua loja de programas no smartphone: a expectativa é que a receita da AppStore cresça para aproximadamente 70 bilhões de dólares.

Além disso, apesar de o mercado já estar maturado, a tecnologia é relativamente nova, o que abre espaço para que muitas empresas e desenvolvedores consigam inovar e mostrar produtos relevantes dentro desse cenário.

A tecnologia, aliás, é a cereja do bolo para que os aplicativos continuem tendo vida longa: apesar de a popularidade dos aplicativos estar oscilando ligeiramente, é inegável que as funcionalidades por trás dos botõezinhos da nossa tela principal estejam em constante desenvolvimento, tornando nossa vida mais fácil e intuitiva.

O que fazer para meu app sobreviver?

Invista. Simples assim: estude o público e suas necessidades, desenvolva bem seu aplicativo e capriche no marketing, pois é essa tríade que vai fazer com que seu aplicativo fique mais para a previsão da Apple do que a previsão do Google.

Se você não se preocupar com como seu programa vai resolver um problema (inclusive de entretenimento) ou desenvolvê-lo de forma pobre e amadora, pode ter certeza: você está entrando em um mercado saturado, que não tem mais lugar para você.

Mas se sua proposta for cuidadosa, bem estruturada e desenvolvida, além de original ou mais simples do que a concorrência, ainda há muito espaço para conseguir usuários e, com sorte, bastante lucratividade.

O tempo passa mas a regra de ouro do marketing continua a mesma: o sucesso depende de entregar o produto certo ao público certo e na hora certa. E, se você vem trabalhando duro para gerar valor ao seu usuário, a hora certa pode ser justamente agora, quando muita gente pensa que esse mercado está em seu leito de morte.

Dúvidas? Conte com a X-Apps.

Fechar Menu
Close Panel