Innovator’s DNA: Como incentivar a Inovação dentro de sua empresa

Innovator’s DNA é uma expressão cunhada no livro de mesmo nome, escrito pelo professor de estratégia Jeffrey Fyer, pela autoridade em inovação disruptiva Clayton M. Christensen e pelo professor de liderança Hal Gregersen. Na obra, o trio apresenta uma pesquisa aprofundada (que durou cerca de oito anos) sobre o que é Innovator’s DNA e como ele pode ajudar as empresas a competir mais e melhor através da tecnologia e da criatividade.

Entender o perfil de um Innovator’s DNA, ou DNA de Inovador, não é difícil: muitas personalidades já estão nos ensinando esse conceito há muito tempo, como Steve Jobs, Jeff Bezos e Michael Dell – todos eles tendo o Innovator’s DNA correndo no sangue como uma sequência pura de sucesso.

Contudo, é preciso fazer uma distinção entre inovação disruptiva e incremental quando estamos falando do Innovator’s DNA: a disruptiva é aquela que vem para, realmente, modificar mercados inteiros, enquanto a incremental vai aprimorar processos que já existem. Assim, tem o verdadeiro Innovator’s DNA quem persegue a primeira maneira de fazer diferente, pois é a partir dela que todas as outras irão surgir.

Se você está pensando em andar pelo caminho da tecnologia, lembre-se de ter bastante coragem, pois quem tem o Innovator’s DNA vai ter que encarar muitos desafios pela frente – o maior deles, por incrível que pareça, pode ser o status quo. As pessoas não pensam em mudar para melhor porque, muitas vezes, acham que já estão na melhor. Era assim antes do iPhone: um celular com internet já bastava.

Hoje, ninguém mais consegue viver com um telefone se não puder chamá-lo de “smart”, e isso mostra o Innovator’s DNA de Steve Jobs e toda a cultura que essa sequência inovadora criou na Apple.

Dicas para desenvolver o Innovator’s DNA

Se você tem uma equipe com a qual gosta de trabalhar e a quem confia suas melhores ideias, parabéns: você já deu o primeiro passo para ter o Innovator’s DNA correndo, também, nas suas veias.

Mas é importante que você não pare por aí, uma vez que empresas de tecnologia não são apenas força de vontade e boas ideias. Se você não colocar tudo o que pensa e quer em prática, muito provavelmente sua inovação vai acabar virando uma ilusão. Ou, pior: pode ir parar nas mãos de um concorrente que fará alguma coisa com isso.

Não perca a possibilidade de ter seu Innovator’s DNA espalhado para toda a sua equipe. Veja como realizar essa tarefa com as dicas abaixo:

  1. Repense as estratégias do seu negócio, dando propósitos às pessoas que trabalham nele. O principal cargo do CEO não é ostentar a sigla, mas motivar seus liderados a ter a inovação como prioridade profissional.
  2. Não separe trabalho de diversão. Afinal, as duas coisas podem andar juntas. Quem já teve uma ideia inovadora entende que seu Innovator’s DNA pode surgir no meio de uma conversa, de um jogo ou de um momento de lazer. Suprimir isso dos funcionários acaba limando sua produtividade.
  3. Não tenha medo de parecer estranho, porque ideias que nunca foram dadas antes vão parecer estranhas, mesmo. Ela só será esquisita de um jeito chato se não tiver aplicabilidade. Mas, se tiver, não tenha medo dos julgamentos.
  4. Não se esqueça de agradecer o empenho de todos que trabalham na sua empresa, pois para eles também não é fácil ter ideias estranhas e tentar exprimi-las ou aplicá-las. A gratidão é parte primordial do Innovator’s DNA.
  5. Esqueça todos os preconceitos que você tem com sonecas ou longas horas de sono, porque são elas que vão recarregar as suas baterias e as da equipe. A inovação precisa de um cérebro pensante, e ele só cumprirá a tarefa se a pessoa estiver completamente descansada. Se preciso for, crie salas de cochilo na empresa.
  6. Estabeleça mentorias para todos do seu time, principalmente se a intenção for saber quem tem e quem não tem o Innovator’s DNA. Através do acompanhamento de perto de objetivos, metas e ações, todo o time poderá crescer e inovar ainda mais.

E, claro, não se esqueça de dar um feedback contínuo sobre o trabalho dos seus liderados e sempre, sem exceção, estimular um ambiente colaborativo, e não competitivo. Quem tem o Innovator’s DNA precisa sentir que está em um terreno seguro e fértil para divulgar suas ideias.

Não deixe com que as pessoas se sintam acuadas e, assim, percam a oportunidade de desenvolver a próxima grande inovação do mundo.

Fechar Menu
Close Panel