Organizações exponenciais: tudo que você precisa saber

A tecnologia está aí para que todos possam usar e abusar dela – a parcimônia e a necessidade ficam a critério de cada um. Mas a realidade é que, a não ser que você ainda viva na pré-história e não faça a menor ideia de como chegou até aqui, os avanços tecnológicos fazem parte da vida das pessoas e das empresas de maneira indelével.

E é justamente isso que permite mudanças em diversos setores da economia, fazendo com que novos produtos e serviços sejam lançados todos os dias através das organizações exponenciais.

Mas o que são, de fato, organizações exponenciais?

Esse conceito surgiu na Singularity University, em 2009, e foi divulgado no livro homônimo do escritor Salim Ismail. Ele compreende as organizações em que os impactos ou resultados são desproporcionalmente grandes – no mínimo dez vezes maiores – quando comparados a empresas do modelo tradicional devido ao uso da inovação a favor do negócio.

Nas organizações exponenciais, inovar é preciso

As empresas tradicionais seguem a lógica do gerenciamento linear, com estrutura hierárquica fixa, número regular de funcionários, investimento em ativos físicos e certa aversão a mudanças – evitando, assim, qualquer tipo de risco.

Foi observando esse modelo clássico de condução empresarial que especialistas, como Ismail, perceberam um problema: a incapacidade de acompanhar as mudanças na sociedade da era tecnológica, que acontecem com muita rapidez. Com base nestas informações, as organizações exponenciais começaram a visualizar uma oportunidade de crescimento.  

É preciso compreender que o mercado mudou e que uma empresa já não precisa mais aumentar sua força de trabalho para produzir mais.

Querendo ou não, a tecnologia alterou o comportamento do consumidor e, consequentemente, as organizações precisam se adequar a essa nova realidade.

Tarefas repetitivas dentro das empresas começaram a ser amplamente automatizadas e processos que, antes, eram manuais, hoje se atualizam constantemente com o uso da tecnologia.

As organizações exponenciais são disruptivas, ou seja, provocam rupturas no antigo modelo de negócio, e se libertam da barreira do excesso de força de trabalho, priorizando processos mais flexíveis. Outra característica delas é conseguir crescer sem ter um grande aporte inicial de investimento.

Isso acontece porque elas se sustentam em ativos já existentes para entregar um valor. Quer um exemplo? A forma como utilizamos o serviço de táxi mudou.

No passado, o que tínhamos eram empresas com uma central telefônica onde o cliente ligava para solicitar uma viagem. A central repassava o pedido para o carro que estivesse mais próximo do passageiro, sem nenhum tipo de controle de tempo. Os atrasos ocorriam e o passageiro ficava ligando para a empresa para saber onde o carro estava ou quando seria atendido.

Hoje podemos dizer que, ainda bem!, esse desconforto ficou no passado. As organizações exponenciais trouxeram os carros por aplicativo, com utilização fácil, barata e de alto controle do passageiro.

Do outro lado, qualquer pessoa que tenha um carro, dentro dos padrões exigidos pela empresa, pode trabalhar como motorista, evitando o processo burocrático de se obter uma placa de táxi.

Isso significa que as organizações exponenciais se constroem em bases totalmente tecnológicas, que desmaterializam o que era de natureza física e transferem essas demandas ao mundo digital, conforme demanda do mercado.

Quando a empresa muda para um ambiente de informação, o crescimento entra em uma trajetória de crescimento exponencial.

Passos para transformar empresas em uma organizações exponenciais

O desenvolvimento tecnológico nos negócios é um caminho sem volta. Para não ficar para trás, você e sua empresa têm duas opções: se adequar ou sumir.

As transformações são necessárias para a competitividade em alto nível – e a resposta que você precisa para se adaptar está no modelo da sua empresa. As organizações exponenciais podem manter um grupo pequeno de funcionários, mas com uso intenso de tecnologias avançadas. Com isso, e um bom planejamento, as mudanças virão rapidamente.

Se sua empresa é linear, mas quer sobreviver no futuro, veja as dicas que preparamos:

#1 – Escolha um Propósito Transformador Massivo (PTM)

Pense em um problema que você gostaria que fosse resolvido, identifique a concepção do problema e crie um PTM.

Um PTM não é uma decisão de negócios, mas um exercício profundo em que o empreendedor busca motivações que se ajustem àquilo que deseja.

Para a criação de um PTM você deve avaliar se tem um propósito e se ele é transformador e massivo. Além disso, algumas perguntas essenciais precisam ser respondidas nessa etapa, como:

  • por que a organização existe?
  • qual seu objetivo?
  • todos conseguem entender as funcionalidades da empresa (desde uma criança até as pessoas mais velhas)?

#2 – Fazer parte de comunidades PTM relevantes

Seja qual for o seu problema ou a sua paixão, sempre há comunidades repletas de pessoas motivadas que irão de apoiar de alguma forma.

A colaboração das comunidades é essencial para as organizações exponenciais. Afinal, as trocas de ideias e experiências estimulam o surgimento de oportunidades. Se a comunidade da qual você faz parte não for instigante, a força da inovação pode se dissipar – e a consequência é não ter mais uma empresa.

#3 – Componha uma equipe

A força da sua organização está na equipe que se constrói e nas parcerias promovidas pelo time. Sua composição deve ser cuidadosa, visto que todos devem possuir capacidades de gerar e executar ideias.

Para o sucesso do seu negócio, a equipe de fundadores deve compartilhar da mesma percepção e paixão pelo PTM da empresa.

Quer saber mais sobre como transformar empresas em organizações exponenciais? Entre em contato com a X-Apps. Queremos te dar a força que você precisa para que seu negócio tenha capilaridade e faça parte do futuro – que, ao que parece, será brilhante.

Fechar Menu
Close Panel